Lição 2 – Quem era Jó

Lição 2 – QUEM ERA JÓ
Texto Áureo: “Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; e este era homem sincero, reto e temente a Deus; e desviava-se do mal.”(Jó 1.1)
Leitura Bíblica em Classe: Jó 1.1-5

Introdução: Jó era um homem que fazendo parte da gentios que era voltados ao paganismo tornou-se um homem diferenciado, pois a sua fé era voltada totalmente ao Deus Verdadeiro, o que ele aprendeu a conhecer, como também manter um relacionamento de fidelidade com Ele. Pelo seu caráter ele alcançou a graça de Deus de uma maneira firme e resoluta, o que o tornou um homem próspero em todos os sentidos. Ele soube reconhecer que tudo o que acontecia de bom na sua vida, era através da mão de Deus que estava estendida para ele concedendo-lhe, bênçãos sem medida.

1. Jó era um homem que desfrutou de um relacionamento de fidelidade com Deus.
Jó 1.1 – Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; e este era homem sincero, reto e temente a Deus; e desviava-se do mal.
Jó era tão íntegro, que suas qualificações morais é testificada pelo próprio Deus, nas Escrituras Sagradas. Jó é um exemplo de caráter moral e espiritual, dada as suas qualificações como um homem íntegro, inculpável e de ilibada retidão diante de Deus. Era temente a Deus, demonstrando uma grande reverência e também voltado às coisas espirituais. Ele desviava-se do mal  evitando fazer coisas erradas, sempre se cuidando e exercendo uma vigilância constante, o que estreitava mais a sua comunhão com Deus.  Todas essas qualificações eram tanto observadas por Deus, mas também pelo Diabo, o qual era o governante do mundo gentílico. Jó fazia parte dos povos gentílicos, os quais eram voltados ao paganismo, porém ele era alguém diferenciado que prestava adoração somente ao Deus verdadeiro o que provocava a ira de Satanás, pois a sua devoção era totalmente voltada ao seu Deus. 

2. Jó era um homem que desfrutou das bênçãos de Deus, tendo uma família ideal.
Jó 1.2 – E nasceram-lhe sete filhos e três filhas.
Por desfrutar desse relacionamento de fidelidade com Deus, Jó foi agraciado com toda sorte de bênçãos.  A devoção de Jó era amiga da sua prosperidade e os atos dessa devoção eram retribuições que Deus lhe concedia sem medida. As abundâncias de coisas boas que Deus lhe abençoava, o deixava mais estimulado a servi-lo com muita alegria. Entre as coisas boas que Jó recebeu do Senhor estava primeiramente a sua família, constituída de sete filhos e três filhas, os quais eram o maior motivo da sua felicidade.

3. Jó era um homem próspero e virtuoso com devoção ao Deus que o abençoava.
Jó 1.3 – E era o seu gado sete mil ovelhas, e três mil camelos, e quinhentas juntas de bois, e quinhentas jumentas; era também muitíssima a gente ao seu serviço, de maneira que este homem era maior do que todos os do Oriente.
A riqueza naqueles tempos era medida pela diversidade e quantidade de posses, que no caso de Jó se consistia em terras, animais e servos; o que ele possuía em abundância. Todos esses bens de Jó, também contribuía para que outros tivessem o seu sustento, que eram os empregados que trabalhavam para cuidar de todos esses bens. Toda essa riqueza não subiu na cabeça de Jó, pois como um homem sábio ele tinha a consciência e que tudo que possuía provinha de Deus que o abençoava por causa do seu caráter íntegro em todos os sentidos.

4. Jó era um homem de contínua responsabilidade de interceder pelos seus filhos.
Jó 1.4 – E iam seus filhos e faziam banquetes em casa de cada um no seu dia; e enviavam e convidavam as suas três irmãs a comerem e beberem com eles.
Como a vida era próspera na família de Jó, os seus filhos promoviam reuniões festivas fazendo banquetes alternados entre si, nas suas casas. As três irmãs não faziam banquetes, mas em todos os que eram feitos pelos seus irmãos, elas participavam como convidadas. Entendemos nesse caso que os filhos de Jó não eram tão chegados Deus, pois se preocupavam mais a investir nos prazeres da carne, do que investir nos prazeres espirituais. Nesse caso, Jó como um homem de grande espiritualidade é que exercia um trabalho intercessório pelos seus filhos, coisa que ele fazia continuamente.

5. Jó era um homem que exercia o sacerdócio e oferecia holocaustos pelos filhos.
Jó 1.5 – Sucedia, pois, que, tendo decorrido o turno de dias de seus banquetes, enviava Jó, e os santificava, e se levantava de madrugada, e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles; porque dizia Jó: Porventura, pecaram meus filhos e blasfemaram de Deus no seu coração. Assim o fazia Jó continuamente.
Jó além de todas as suas obrigações, em estar gerindo tudo o que possuía, também exercia o papel de sacerdote da família, pois tinha preocupação cuidadosa com o bem-estar espiritual da família. Jó era um homem muito rico no sentido secular, mas o melhor é que ele era muito rico no sentido espiritual, algo que agradava muito a Deus. Jesus disse que era mais fácil um camelo passar por um buraco de agulha do que um rico entrar no reino dos céus, mas não era esse o caso de Jó. Jó oferecia holocaustos por cada filho para expiação dos pecados, pois ele receava que nos dias de banquetes tivessem cometidos atos pecaminosos. Assim ele em favor dos filhos implorava a misericórdia e o perdão de Deus, no sentido de preservar a santificação dos seus entes queridos.  


Pastor Adilson Guilhermel