Lição 4 – O DRAMA DE JÓ

Lição 4 – O Drama de Jó
Texto Áureo: “E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR.” (Jó 2.21)
Leitura Bíblica em Classe: Jó 1.13-22; 2.6-8

Introdução: Satanás insinuou que a fé de Jó era interesseira e que se ele perdesse tudo que tinha ia mostrar que ele estava certo. Deus então desafia Satanás, para testar a fé de Jó, com a liberdade para impor todo tipo de calamidade na sua vida. Toda essa conversa entre Satanás e Deus não era do conhecimento de Jó, sendo que ele iria entrar num período de terríveis sofrimentos sem saber o porque do que estava acontecendo. Satanás ao aceitar o desafio tinha a certeza de que Jó em algum momento das calamidades e sofrimentos que lhe seriam impostos iria se voltar contra Deus e, ele Satanás seria vitorioso e Deus perderia. Acontece que Deus nunca perde um desafio, ou uma batalha, pois Ele conhece o profundo do coração do homem e Satanás não conhece. Assim, Deus conhecendo o coração de Jó tinha a certeza de que Satanás não ganharia esse desafio, pois Jó se manteria íntegro diante de qualquer calamidade e sofrimento que lhe fosse imposto.

1. Por permissão de Deus, Satanás inicia uma sequência de calamidades sobre Jó.

Jó 1.13 – E sucedeu um dia, em que seus filhos e suas filhas comiam e bebiam vinho na casa de seu irmão primogênito, Jó 1.14 – que veio um mensageiro a Jó e lhe disse: Os bois lavravam, e as jumentas pasciam junto a eles; Jó 1.15 – e eis que deram sobre eles os sabeus, e os tomaram, e aos moços feriram ao fio da espada; e eu somente escapei, para te trazer a nova. Jó 1.16 – Estando este ainda falando, veio outro e disse: Fogo de Deus caiu do céu, e queimou as ovelhas e os moços, e os consumiu; e só eu escapei, para te trazer a nova. Jó 1.17- Estando ainda este falando, veio outro e disse: Ordenando os caldeus três bandos, deram sobre os camelos, e os tomaram, e aos moços feriram ao fio da espada; e só eu escapei, para te trazer a nova. Jó 1.18- Estando ainda este falando veio outro e disse: Estando teus filhos e tuas filhas comendo e bebendo vinho, em casa de seu irmão primogênito, Jó 1.19 – eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, a qual caiu sobre os jovens, e morreram; e só eu escapei, para te trazer a nova.
Satanás não perdeu tempo e dá início a uma ação de terror na vida de Jó, numa sequência de eventos contínuos usando e abusando do que lhe foi permitido por Deus. As sequência de calamidades variam: procedem da terra, com os sabeus matando os empregados e levando os bois e as jumentas e os caldeus matando os empregados e levando os camelos; do céu, com fogo vindo do céu, queimando as ovelhas e os empregados; e do deserto, com um vento forte. desmoronando a casa em que os filhos festejavam, matando todos eles. Assim, com a retirada de todas as suas posses, incluindo também a vida dos seus filhos, Satanás se frustra com a reação de Jó quando soube das notícias, pois este se manteve fiel ao Seu Deus.

2. Em um dia Jó despencou do ápice da prosperidade indo para o fundo do poço.

Jó 1.20 – Então, Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou, Jó 1.21 – e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR. Jó 1.22- Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma.
É lógico que em uma situação dessas ninguém conseguiria manter o equilíbrio, mas no entanto, Jó atribui a vida, os filhos e todos os seus bens a Deus, que era fruto de uma concessão do próprio Deus. Jó reconhece o direito daquele que lhe concedeu tudo o que tinha de retirá-los. Dessa forma Jó em momento algum acusou Deus de erro, sendo a sua reação sem pecar. Assim a primeira etapa do desafio é perdida por Satanás sofrendo a primeira derrota. Porém não se dando por vencido, ele vai a Deus para insinuar que se tocando na saúde de Jó as coisas iam se reverter a seu favor. pois Jó blasfemaria.

3. Jó continuando fiel na perda dos bens, Satanás pede a Deus para tocar na saúde.

Jó 2.6 – E disse o SENHOR a Satanás: Eis que ele está na tua mão; poupa, porém, a sua vida.
Assim Satanás propõe fazer um novo teste, que era tocar na saúde de Jó e Deus aceita o desafio. Nesse desafio havia uma estratégia sutil de Satanás para vencer esse teste. Seu ardil era que se Deus não ordenasse para poupar a vida de Jó, certamente ele faria isso acontecer e seria vitorioso. Mas Deus que discernia as intenções de Satanás, determinou que podia ferir Jó como quisesse, mas que não lhe tirasse a vida. Não era o que Satanás queria ouvir, mas diante disso, ele procurou ferir Jó de uma forma cruenta entendendo que assim ele teria êxito.

4. Satanás ao ferir Jó com chagas malignas passa a provocá-lo para que blasfeme.

Jó 2.7 – Então, saiu Satanás da presença do SENHOR e feriu a Jó de uma chaga maligna, desde a planta do pé até ao alto da cabeça. Jó 2.8 E Jó, tomando um pedaço de telha para raspar com ele as feridas, assentou-se no meio da cinza. Jó 2.8 – E Jó, tomando um pedaço de telha para raspar com ele as feridas, assentou-se no meio da cinza.
As chagas malignas era uma doença incurável e, essas chagas tomaram todo o seu corpo, da cabeça aos pés e provocava uma terrível e incômoda coceira. Com uma coceira intensa, Jó procurava aliviar, raspando-se com pedaços de telhas estando também com uma aparência totalmente desfigurada. Satanás concluindo as suas ações afligidoras em Jó passa a adotar a tática de atacar a sua alma, usando personagens para atacá-lo até levá-lo ao fracasso. Assim Jó, um respeitado homem possuidor de grande riqueza teve que abandonar a sua casa e ir para um lugar tão miserável, a fim de esperar pela morte. Estava totalmente destroçado pela dor física e pela dor mental, sem qualquer remédio que pudesse curá-lo. Antes sentava entre os sábios, mas agora sentou-se sobre cinzas para tentar aliviar o seu sofrimento.

Pastor Adilson Guilhermel