Lição 9: Jó e a Inescrutável Sabedoria de Deus

Lição 9: Jó e a Inescrutável Sabedoria de Deus
Trimestre: 4° trimestre de 2020 – CPAD – 29 de Novembro de 2020
Texto Áureo: “Mas disse ao homem: Eis que o temor do Senhor é a sabedoria, e apartar-se do mal é a inteligência.”  (Jó 28.28)
Leitura Bíblica em Classe: Jó 28.1-28

Introdução:  Não podemos igualar sabedoria com conhecimento, pois conhecimento nós procuramos adquirir através de meios disponíveis ao nosso alcance para toda uma diversidade de atividades. Já a sabedoria não se busca ou se encontra nos meios disponíveis que estejam ao nosso alcance, pois a sabedoria é uma prerrogativa divina e oculta nele, portanto inacessível ao alcance do homem. Não se adquire sabedoria por meio de tecnologias, rituais ou cerimônias religiosas. Sendo algo oculto em Deus, o homem só poderá alcançar, se tiver acesso a Ele, pois de outra maneira isso é impossível. Homens e Mulheres de Deus da Antiga Aliança que tinham acesso a Deus receberam porção da sua sabedoria para desenvolverem o ofício que lhes foram atribuídos. Tal como Salomão, o qual Deus deixou que ele escolhesse algo para o início do seu reinado e Salomão escolheu que o Senhor lhe desse sabedoria, o que agradou muito ao Senhor. Na nova aliança a sabedoria só é dada aos remidos do Senhor e Ele mesmo disponibiliza para todos, desde que a peçam com fé e com propósitos de fidelidade em servir no Seu reino: Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida. Tiago 1.5. A Sabedoria é o uso correto do conhecimento, ou seja, A sabedoria é a revelação do conhecimento. Desse modo quem não busca o conhecimento das escrituras sagradas, pode até pedir sabedoria, mas não a receberá, pois ela depende do conhecimento.
1. A extensão das descobertas humanas envolve o princípio inteligente que é atributo do espírito.
Jó 28.1 – Na verdade, há veios de onde se extrai a prata, e, para o ouro, lugar em que o derretem. Jó 28.2 – O ferro tira-se da terra, e da pedra se funde o metal. Jó 28.3 – O homem pôs fim às trevas e até à extremidade ele esquadrinha, procurando as pedras na escuridão e na sombra da morte. Jó 28.4 – Trasborda o ribeiro até ao que junto dele habita, de maneira que se não pode passar a pé; então, intervém o homem, e as águas se vão. Jó 28.5 – A terra, de onde procede o pão, embaixo é revolvida como por fogo. Jó 28.6 – As suas pedras são o lugar da safira e têm pós de ouro. Jó 28.7 – Essa vereda, a ignora a ave de rapina, e não a viram os olhos da gralha. Jó 28.8 – Nunca a pisaram filhos de animais altivos, nem o feroz leão passou por ela. Jó 28.9 – Ele estende a sua mão contra o rochedo, e revolve os montes desde as suas raízes.
O homem não é capaz de alcançar a sabedoria por seus próprios esforços, isto porque, a sabedoria é um atributo de Deus. A bíblia diz que nos últimos tempos a ciência se multiplicaria e isso é notório onde vemos a evolução tecnológica e científica, com realizações extraordinárias. Porém com todos esses atributos, a qual o homem evoluiu, não foi possível a ele ter a capacidade de abrir os tesouros de conhecimento da sabedoria divina. Isto porque, os tesouros da sabedoria divina só é possível alcançar por revelação do próprio Deus, portanto inacessível para o homem sem Deus. Jó era dotado de sabedoria divina, dentro de tudo o que Deus revelava a ele, isso porque, o temor que tinha em relação ao Criador fazia dele um homem com sabedoria transcendental, o que não tinha os seus amigos. Na sua fala Jó demonstra a extensão das descobertas humanas, mas não com a sabedoria divina e sim pela quantidade de conhecimento que os homens vão adquirindo com investigação e engenhosidade. Ele fala da exploração pelo homem das riquezas que estão ocultas nos subsolos, nas cavernas, as quais exigem muito esforço e sofrimento para obter essas riquezas, como o ouro, a prata, as pedras preciosas e uma diversidade de metais. Isso mostra que as cavernas da terra podem ser descobertas, mas não os conselhos de Deus. Da terra também procede o trigo que se produz o pão, que é o sustento necessário para a nossa vida. Obtemos o nosso alimento da terra, também o nosso combustível para alimentar o fogo para cozer o alimento. Deus na Sua sabedoria colocou estas riquezas do reino mineral, fora do alcance da nossa visão, para que isso não seja a nossa prioridade e nem dedicar os nossos corações a elas como fonte dos nossos desejos. Porém em relação aos alimentos ele colocou na superfície dentro do ângulo da nossa visão, pois é dele que o homem sobrevive. Assim podemos dizer que sobrevivemos do que está na superfície e não do que está oculto nos subsolos.
2. A excelência da sabedoria divina é superior a todas as riquezas do mundo; e riqueza é conhecê-la.
Jó 28.10 – Dos rochedos faz sair rios, e o seu olho descobre todas as coisas preciosas. Jó 28.11 – Os rios tapa, e nem uma gota sai deles, e tira para a luz o que estava escondido. Jó 28.12 – Mas onde se achará a sabedoria? E onde está o lugar da inteligência? Jó 28.13 – O homem não lhe conhece o valor; não se acha na terra dos viventes. Jó 28.14 – O abismo diz: Não está em mim; e o mar diz: Ela não está comigo. Jó 28.15 – Não se dará por ela ouro fino, nem se pesará prata em câmbio dela. Jó 28.16 – Nem se pode comprar por ouro fino de Ofir, nem pelo precioso ônix, nem pela safira. Jó 28.17 – Com ela se não pode comparar o ouro ou o cristal; nem se trocará por joia de ouro fino. Jó 28.18 – Ela faz esquecer o coral e as pérolas; porque a aquisição da sabedoria é melhor que a dos rubis. Jó 28.19 – Não se lhe igualará o topázio da Etiópia, nem se pode comprar por ouro puro.
Usando ainda a metáfora do reino mineral, o homem é capaz de grandes engenhosidades e sacrifícios para a extração de minérios enfrentando tarefas difíceis e vence por causa da sua determinação, mas no entanto, ele não é capaz de explorar a sabedoria divina. O homem consegue ser capaz de controlar o seu meio ambiente, fazer barreiras, controlar e desviar o fluxo das águas, isso no plano terreno, mas não pode controlar sobre as águas do céu, a sabedoria de Deus que confere a vida enviando águas essenciais para a vida vegetal. Apesar de todo o esforço do homem na área da tecnologia, a sabedoria permanece distante deles, porque não tem a compreensão espiritual. A sabedoria não está nos lugares onde os homens procuram, escavando tesouros, pois ela está oculta em Deus, pois o maior tesouro é a sabedoria divina. Essa sabedoria Deus só dá por um ato de sua divina vontade e, quem não a busca com temor sempre ficam limitados a pequenas realizações. O apóstolo Paulo faz uma referência a sabedoria divina dizendo: Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos! Sem essa sabedoria o homem é limitado, porque não conhece o caminho da sabedoria e nem pode descobri-la como os mineiros fazem com os metais preciosos. O homem só a alcança a sabedoria por meio da revelação e de uma fidelidade completa com Deus.
3. A sabedoria de Deus é escondida do homem e só é revelada a homens que merecem possuí-la.
Jó 28.20 – De onde, pois, vem a sabedoria, e onde está o lugar da inteligência? Jó 28.21 – Porque está encoberta aos olhos de todo vivente e oculta às aves do céu. Jó 28.22 – A perdição e a morte dizem: Ouvimos com os nossos ouvidos a sua fama. Jó 28.23 – Deus entende o seu caminho, e ele sabe o seu lugar. Jó 28.24 – Porque ele vê as extremidades da terra; e vê tudo o que há debaixo dos céus. Jó 28.25 – Quando deu peso ao vento e tomou a medida das águas; Jó 28.26 – quando prescreveu uma lei para a chuva e caminho para o relâmpago dos trovões, Jó 28.27 – então, a viu e a manifestou; estabeleceu-a e também a esquadrinhou. Jó 28.28 – Mas disse ao homem: Eis que o temor do Senhor é a sabedoria, e apartar-se do mal é a inteligência.

O preço da sabedoria é de um valor infinitamente superior ao de todas as riquezas deste mundo e poucos são os que conhecem o seu valor, ou lhes dão o devido valor. Os homens não sabem a necessidade que têm dela, e a sua diversidade de benefícios que ela terá para eles. As diversas pedras preciosas são as coisas mais valorizadas no mundo, mas mesmo tendo montões dessas preciosidades e tudo isso de grande valor, não tem como trocar pela sabedoria, pois a sabedoria não se compra e nem está a venda, pois é uma dádiva divina com condicionais para ser disponível. Onde poderá ser encontrada a sabedoria? Seria na vã filosofia; na parte carnal, é lógico que não, mas sim na verdadeira religião é que se encontra a sabedoria verdadeira, a qual é o melhor meio de aprimoração das nossas faculdades intelectuais que assegura uma espiritualidade desenvolvida em rumo a eternidade. É com a sabedoria divina revelada nas escrituras sagradas que nos ensinam a aprender e viver para sempre num mundo melhor e eterno. Mas dentro da sabedoria oculta de Deus nem tudo está dentro do nosso alcance, tais como detalhes que fará no futuro, e as razões do que Ele faz e estava fazendo na vida de Jó, que só foi revelada no término da sua provação.

Pastor Adilson Guilhermel