ZOROBABEL RECOMEÇA A CONSTRUÇÃO DO TEMPLO

Lição 05 – Zorobabel Recomeça a Construção do Templo
Texto Áureo: “Ao vigésimo quarto dia do mês nono, no segundo ano de Dario, veio a palavra do SENHOR pelo ministério do profeta Ageu, dizendo: […] Ponde, pois, eu vos rogo, […] desde o dia em que se fundou o templo do SENHOR, ponde o vosso coração nestas coisas.” (Ag 2.10,18).
Leitura Bíblica em Classe: Esdras 5.1,2; Ageu 1.1,12; Zacarias 4.6-10

Introdução: Todo cristão deve ser ensinado sobre os seus deveres, tanto nos momentos oportunos, como também nos momentos inoportunos. Todos trabalho na obra do Senhor passa por vários momentos, alguns mais fáceis e outros mais difíceis, mas a conduta do cristão na qual está engajado, não permite esmorecimento nas oposições e dificuldades, seja de qualquer ordem. A conduta dos judeus na reconstrução do Templo de Jerusalém não estava sendo satisfatória aos olhos do Senhor e assim sendo, Ele usou os seus profetas para advertir o povo do Seu desagrado pelo relaxamento na Sua obra. As escrituras diz que maldito é aquele que faz a obra de Deus relaxadamente e nem todos levam a sério esta advertência divina. Dentre as advertências dos profetas eles exortaram implicitamente o povo a se desfazerem dos casamentos mistos, pois para que houvesse a unidade entre eles, não poderiam permanecer com esposas estrangeiras. Isso foi acatado pelos judeus casados com as mulheres estrangeiras, que ao obedecerem as exortações dos profetas, elas as repudiaram, pois se continuassem estariam ameaçando a integridade espiritual da comunidade.
1. Se Deus usa os seus profetas, Ele espera que o povo responda com fé e ação.
Esdras 5.1- E Ageu, profeta, e Zacarias, filho de Ido, profeta, profetizaram aos judeus que estavam em Judá e em Jerusalém; em nome do Deus de Israel lhes profetizaram. Esdras 5.2- Então, se levantaram Zorobabel, filho de Sealtiel, e Jesua, filho de Jozadaque, e começaram a edificar a Casa de Deus, que está em Jerusalém; e com eles os profetas de Deus, que os ajudavam.
Cabe aos profetas de Deus exortar o povo a uma conscientização dos seus deveres para com a obra, quando estes não estão correspondendo como servos do Senhor. É dever dos profetas incentivar e motivar o povo de Deus mostrando a importância que eles têm no contexto da obra divina e o povo devem responder com fé, mas também com ação, porque a fé não exercitada não vai a lugar algum. 2. Se o povo acha que a obra não é tão importante Deus fala pelos seus profetas
Ageu 1.1- No ano segundo do rei Dario, no sexto mês, no primeiro dia do mês, veio a palavra do SENHOR, pelo ministério do profeta Ageu, a Zorobabel, filho de Sealtiel, príncipe de Judá, e a Josué, filho de Jozadaque, o sumo sacerdote, dizendo: Ageu 1.12- Então, ouviu Zorobabel, filho de Sealtiel, e Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote, e todo o resto do povo a voz do SENHOR, seu Deus, e as palavras do profeta Ageu, como o SENHOR, seu Deus, o tinha enviado; e temeu o povo diante do SENHOR.
Quando não recebemos a palavra de Deus para agirmos conforme ela exige, um dia esta palavra será usada contra nós, pois através dela é que seremos julgados. Cabe aos profetas de Deus quando há desânimo entre o povo, a obrigação de incentivá-los e animá-los fazendo-os crer que Deus está com eles sempre. Quando o profeta é de Deus, a sua autoridade é acatada e respeitada, porque o verdadeiro profeta não fala o que o povo quer, mas sim aquilo que Deus quer. O povo não se confundirá porque a palavra na boca dos profetas, vem pelo Espírito, o que provoca temor e tremor naqueles que ouvem. 
3. Se a obra está sendo realizada com fé é o poder do Espírito animando o povo.
Zacarias 4.6- E respondeu e me falou, dizendo: Esta é a palavra do SENHOR a Zorobabel, dizendo: Não por força, nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos.
Quando os judeus foram levados cativos para a Babilônia, eles foram por força e por violência, pois estavam debaixo do juízo divino, mas no seu retorno do cativeiro, eles vieram debaixo da graça e da misericórdia do Senhor, conduzidos pelo Seu Espírito. Assim, eles foram introduzidos de volta a Canaã pelo Espírito Santo, que operou na consciência dos cativos a aceitar a liberdade que lhes foi oferecida. Desse modo houve espontaneidade e animação e edificar o templo em Jerusalém. Como templo do Senhor que somos, devemos ser edificados não por força nem por violência, mas pelo Seu Espírito, ou seja, com a aplicação da doutrina de Deus e não a doutrina do homem.
4. Se os problemas e oposições se levantam é a oração com fé que vence tudo.
Zacarias 4.7- Quem és tu, ó monte grande? Diante de Zorobabel, serás uma campina; porque ele trará a primeira pedra com aclamações: Graça, graça a ela. Zacarias 4.8- E a palavra do SENHOR veio de novo a mim, dizendo: Zacarias 4.9- As mãos de Zorobabel têm fundado esta casa, também as suas mãos a acabarão, para que saibais que o SENHOR dos Exércitos me enviou a vós.
Quando Deus está no negócio, todas as dificuldades e oposições que se atravessarem no caminho serão superadas e removidas, mesmo as que achamos impossíveis. A dificuldade pode parecer um grande monte, mas com fé os montes são removidos, para que a obra de Deus tenha continuidade. Os montes que os judeus enfrentaram eram os inimigos que faziam de tudo para impedir a construção da obra, mas com Deus todo monte será abatido quando o caminho do Senhor está sendo preparado. Diante dos inimigos todos os montes de dificuldade foram aplainados, pois nada é impossível para o nosso Deus. É a oração com fé que diz a esse monte, passa daqui para acolá e assim será feito.
5. Se vemos a obra de Deus com os seus olhos e não o nosso tudo é grandioso.
Zacarias 4.10- Porque quem despreza o dia das coisas pequenas? Pois esse se alegrará, vendo o prumo na mão de Zorobabel; são os sete olhos do SENHOR, que discorrem por toda a terra que discorrem por toda a terra.
A visão de Deus quando é discernida com os seus olhos e não com os nossos, é que se pode compreender a grandiosidade dos Seus propósitos. Muitos zombaram em relação ao templo reconstruído, pois não tinha a magnitude do que foi destruído pelos babilônicos. Entre os que zombaram estavam os samaritanos, que eram os adversários da obra, como também alguns dos próprios judeus, o que era algo desprezível os olhos do Senhor. Mas felizmente os que eram contrários eram uma minoria, pois a maioria dos judeus se dispuseram a trabalhar com afinco para a obra ser terminada  o quanto antes. Zorobabel tinha o prumo na mão para que a construção tivesse toda altura, largura e comprimento nas suas medidas conforme cada parte, com as suas medidas exatas. Na realidade este templo era algo transitório onde a glória do Senhor se manifestava, pois apontava para algo muito maior. Este algo muito maior, não era um templo construído por mãos de homens, mas o templo construído pelo Espírito Santo, onde a glória desta segunda casa que somos nós, é maior do que a primeira. 

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel

2 comentários em “ZOROBABEL RECOMEÇA A CONSTRUÇÃO DO TEMPLO”

Deixe um comentário